Façanha

Esteticista e luta para a regulamentação da profissão desde 1999. Em 1993 ganhou um concurso com o trabalho “Tratamentos Estéticos Pós Queimaduras” e foi apresentada à comunidade internacional da cosmetologia estética, como a esteticista mais criativa do Brasil. Ganhou primeiro lugar do prêmio Payot, Revista Vida Estética e CIDESCO – Comitê Internacional de Estética e Cosmetologia. É presidenta licenciada do SINDETTERJ, fundadora da Federação Brasileira dos Profissionais Esteticistas. Presidiu a Associação dos Esteticistas de Niterói RJ e atuou na Câmara Federal em defesa da categoria.