Veja aqui a Nota do Diretório Nacional do PT, em 26 de março de 2024

A nota é resultado da reunião do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, realizada nesta terça-feira, 26

Site do PT

O Brasil precisa de relações republicanas saudáveis para superar o atual estágio de beligerância provocado por atitudes que desafiam a convivência política e social

O Partido dos Trabalhadores saúda o avanço das investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, com a prisão dos suspeitos de ordenarem o crime, o deputado federal Chiquinho Brazão e seu irmão Domingos Brazão, além do ex-chefe de Polícia Civil do Rio Rivaldo Barbosa.

Após seis anos de obstrução da Justiça, a correta decisão do governo Lula de federalizar a investigação, que levou à prisão dos suspeitos de serem mandantes do assassinato de Marielle, é um marco na luta contra a violência política e de gênero no país, que esperamos sirva para mobilizar a sociedade contra esta odiosa prática que se abate sobre nossas lideranças.

Ao mesmo tempo em que merece destaque o trabalho sério da Polícia Federal, em sintonia com o Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal, é importante ampliar as investigações sobre todos os envolvidos no crime cometido durante a intervenção federal no Rio de Janeiro, sob comando do general Braga Netto, decretada em 16 de fevereiro de 2018.

Também resultado dos debates realizados na reunião do Diretório Nacional, às vésperas do dia de memória dos 60 anos do golpe de Estado de 1964, o Partido dos Trabalhadores reafirma seu compromisso com a defesa da democracia no país, valor presente no DNA originário do partido desde sua fundação em 10 de fevereiro de 1980.

O PT apoiará e participará dos atos e manifestações da sociedade previstos para os dias 31 de março e 1º. de abril em diversos pontos do país, além das atividades organizadas por sua fundação, a Fundação Perseu Abramo, sobre os 60 anos do Golpe de 1964.

O PT considera importante destacar que seu compromisso com a democracia inclui, além da defesa das liberdades democráticas e dos direitos individuais, a restauração dos direitos socais e trabalhistas cortados nos últimos anos, a garantia do acesso ao emprego e renda, às políticas públicas de caráter social e inclusivo, a plena participação popular no Orçamento da União, como defende o presidente Lula, e a ampliação dos espaços de participação e decisão.

Neste momento em que o ex-presidente acusado de comandar um novo e frustrado golpe de Estado desafia as leis nacionais e mesmo internacionais, o PT reforça a mobilização contra a anistia aos golpistas, exige punição de todos que planejaram, financiaram e organizaram a conspiração golpista e os atentados de 8 de janeiro, sejam civis ou militares. Todos: desde seu comandante, Jair Bolsonaro, aos generais e chefes militares golpistas, empresários e demais envolvidos na conspiração.

Por fim, o Partido dos Trabalhadores soma sua voz a de todos os democratas e humanistas do mundo para exigir o fim do genocídio do povo palestino em Gaza, patrocinado pelo governo de extrema-direita de Benjamin Netanyahu, que ceifa violentamente a vida de crianças e mulheres, além de desafiar a paz e atrair o mundo para uma guerra sem fim na região.

O Partido dos Trabalhadores aplaude a corajosa e determinada posição do presidente Lula exigindo o fim do conflito na região, a defesa de existência do Estado da Palestina, bem como o apoio prestado aos moradores de Gaza, na retirada do centro do conflito e no envio de alimentos e remédios.

Expressamos, ainda, o apoio a recente decisão do Conselho de Segurança da ONU que aprovou o cessar-fogo imediato, iniciativa encaminhada pelo governo brasileiro e outros países, em consonância com a história da diplomacia brasileira e com a tradição de luta pela paz de nosso povo.

Diretório Nacional do PT
26 de março de 2024.

Tópicos:

LEIA TAMBÉM:

Mais notícias

PT Cast