Área PT
Posts arquivados em

Imprensa estrangeira

  • Imprensa internacional repercute marca de 2 milhões de infectados e mais de 76 mil mortos e relembra sabotagem de Bolsonaro no combate à pandemia. “Apesar da rápida disseminação do vírus, Bolsonaro, um ex-capitão do exército de extrema direita, pressionou os governos locais a suspenderem as restrições ao bloqueio”, descreve a Reuters. “Sem orientação do governo federal, os estados implementaram medidas antivírus como bem entenderam, com políticas que variavam e muitas vezes se contradiziam”, destaca Bloomberg
  • ‘Washington Post’ descreve nação brasileira como caso singular entre os países afetados pelo coronavírus e aponta as omissões de Bolsonaro que levaram o país à catástrofe atual. “O presidente Bolsonaro, que continua a rejeitar a doença e suas vítimas, adotou uma política de não fazer nada”, aponta o jornal. Brasil se aproxima da marca de um milhão de infectados, com 934.769 casos e 45.484 mortes, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa desta quarta (17)
  • Manifestações de domingo (7) que ocuparam as ruas de pelo menos 20 capitais pelo país repercutiram em veículos como ‘Le Monde’, ‘La Nacion’, ‘Financial Times’ e os alemães ‘Sueddeutsche Zeitung’ e ‘DW News, entre outros. Protestos a favor da democracia e contra o racismo e o fascismo enfraquecem ainda mais o governo Bolsonaro
  • Maior telejornal da inglesa ‘BBC’ exibe reportagem especial sobre a crise do coronavírus no país e descreve omissão do presidente diante da pandemia. “Como Donald Trump, o presidente brasileiro está lutando para explicar por que seu país está rapidamente se tornando uma das piores vítimas do vírus”, aponta o canal britânico. ‘CNN’ traça linha do tempo do desastre nacional enquanto ‘Economist’ aponta que Bolsonaro causa mais danos ao Brasil do que Trump aos EUA
  • Enquanto o maior país da América Latina debate-se sob a pressão exercida por uma crise sanitária e econômica sem precedentes, Jair Bolsonaro vê sua popularidade cair e aumentar a dependência das Forças Armadas para continuar no poder, relata jornal. “O espectro militar nunca esteve tão presente na vida pública do país”, aponta o ‘Post’
  • Na contramão de líderes mundiais e do próprio ministro da Saúde, presidente desdenha da crise e chama atenção da imprensa internacional. “Ele é um perigo para o povo brasileiro”, diz o inglês ‘The Guardian’. “A resposta de Bolsonaro à pandemia fez dele uma aberração”, destaca o ‘NYTimes’. ‘Financial Times’ o chama de “crise ambulante”
  • 1
  • 2