Secretaria Nacional de Organização

Sonia Souza do Nascimento Braga
Secretária Nacional de Organização
sorg@pt.org.br
(11) 3243-1361 / (11) 3243-1355 / (11) 3243-1352 / (61) 3213-1300 / (61) 3213-1306

A Secretaria Nacional de Organização é a responsável por propor ao Diretório Nacional as políticas de construção e organização do Partido dos Trabalhadores. O órgão deve manter atualizadas e disponíveis o Cadastro Nacional de Filiados e os sistemas que integram a Rede PT, além de orientar os organismos partidários sobre filiação, recadastramento, eleições internas, encontros, prévias, processos ético-disciplinar e mecanismos de consulta.

  • Se na sua cidade não existe uma Executiva Municipal de Juventude, é preciso constituir uma Comissão de Organização, até duas semanas antes da data do Congresso da Juventude. Veja aqui…
  • A presidenta Dilma Rousseff participou na última terça-feira (28) do lançamento da plataforma Dialoga Brasil, em cerimônia realizada com a participação de ministros e de várias entidades sociais. Em seu discurso, Dilma afirmou que o diálogo é um dos primeiros compromissos que assumiu logo após ser reeleita, em outubro do ano passado e enfatizou que a plataforma digital abre uma nova etapa na relação entre governo federal e sociedade.
  • O PT realizará um seminário nacional nos dias 27 e 28 de agosto, para discutir e sugerir ao Diretório Nacional, propostas para melhorar o funcionamento das instâncias partidárias e para ampliar a participação da base. O seminário nacional será precedido por seminários estaduais, que serão realizados até o final de agosto.
  • A Operação Lava Jato rastreia supostos pagamentos feitos na Suíça pelo ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, e Fernando Baiano para beneficiar Eduardo Cunha (PMBD). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Segundo a reportagem, o juiz Sérgio Moro anexou, na última sexta-feira, extratos bancários com movimentações das contas nos autos da ação penal na qual Cunha foi citado pelo lobista Julio Camargo. Os registros foram enviados por autoridades suíças.
  • O colunista Ricardo Melo denunciou em sua coluna na última segunda-feira (06/07) as diversas tentativas da oposição de derrubar o governo democraticamente eleito de Dilma Rousseff. Ao mesmo tempo diversos movimentos tem reafirmado seu compromisso com a democracia por meio de um manifesto. Nele os movimentos reafirmam seu compromisso com a democracia e com os valores democráticos expressos na Constituição de 1988.
  • Na madrugada de quarta-feira, a Câmara rejeitou a proposta de emenda à Constituição que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos, nos casos de crimes cometidos por meio de violência ou grave ameaça, crimes hediondos (como estupro), homicídio doloso, lesão corporal grave ou lesão corporal seguida de morte, tráfico de drogas e roubo qualificado. Foram 303 votos favoráveis e 184 contrários. Para ser aprovada, a matéria precisaria de 308 votos. Os deputados petistas votaram contra a redução da maioridade penal. No entanto, após ser rejeitada, o plenário da Câmara aprovou, já na madrugada de hoje, uma proposta semelhante, que reduz a idade penal, mas exclui o tráfico de drogas e o roubo qualificado do rol de crimes. O resultado apontou 323 votos favoráveis e 155 contrários à emenda aglutinativa. O PT votou novamente contra a matéria, que voltou à pauta devido à manobra regimental capitaneada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e pelos partidos favoráveis à redução.
  • A Executiva Nacional do PT definiu nova resolução política, após uma análise da conjuntura recente do País. No documento, critica a tentativa da oposição e da mídia em criminalizar o PT e atingir a popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e se posiciona contra a redução da maioridade penal, contra a reforma política em curso na Câmara dos Deputados e a favor do combate à corrupção.
  • A missão encabeçada por senadores de oposição brasileiros à Venezuela para encontrar opositores do presidente Nicolás Maduro foi “um equívoco do começo ao fim” na avaliação do líder do PT no Senado, Humberto Costa. “À direita brasileira interessa essa confraternização com a extrema direita venezuelana. Na agenda deles, não havia nem mesmo espaço para encontrar Henrique Capriles, governador do Estado de Miranda, mas que é um opositor moderado do presidente Maduro”, avaliou Humberto.

PT Cast

diretor-estadual