Posts arquivados em

Fernando Haddad

  • O Fórum de Prefeitos e Prefeitas e Vices foi lançado nesta quinta-feira, 25, com a participação de Fernando Haddad, Gleisi Hoffman, prefeitos e prefeitas, vices, deputados estaduais e federais e outras lideranças do partido “A ideia é criar uma unidade, um espaço de interlocução e cooperação entre os gestores. Trocar ideias, projetos e também discutir propostas de desenvolvimento para cada região do nosso estado. Ao mesmo tempo, vamos reforçar e a aprofundar o diálogo com o povo. E o fórum vai nos ajudar muito nessas frentes de trabalho”, afirma o presidente do PT-MG, Cristiano Silveira
  • Na primeira de uma série de visitas em Minas Gerais, ex-prefeito e candidato à Presidência em 2018 e presidenta do PT encontraram-se com integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e sobreviventes da tragédia ocorrida em 2019. “São 200 mil pessoas que podem ter sido atingidas direta ou indiretamente por esse crime ambiental e humanitário que continua sendo cometido hoje, com famílias se dissolvendo, pessoas morando em áreas de risco. Tudo isso é muito grave”, disse Haddad
  • “Eu celebro, porque sempre confiei no Lula e por isso o visitei em seus dias de cativeiro”,  lembrou o atual presidente da Argentina, Alberto Fernández, que visitou Lula em 2019. Evento mediado por Fernando Haddad, também com participação do advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, fez parte das comemorações dos 41 anos do PT. Assista o debate na íntegra
  • Para Fernando Haddad, não há dúvida de que o bolsonarismo testa a cada dia o ambiente para o fechamento do regime. “A democracia não aceita os que defendem as ditaduras e a intolerância. Viva à democracia. Ditadura nunca mais”, advertiu o senador Paulo Rocha (PA). Deputado Enio Verri pede cassação de bolsonarista
  • Partido reafirma posição de maior liderança popular de esquerda da América Latina e assume tarefa de levar adiante uma agenda para o desenvolvimento nacional e de oposição ao governo fascista de Bolsonaro. “Nós não temos o direito de nos iludir com a brutalidade das elites desse país, não podemos esquecer que Lula é e continuará sendo seu maior pesadelo e que tudo farão para tentar adiar o reencontro do povo brasileiro com seu maior presidente, nosso grande líder político”, disse a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann. “O PT tem que compreender que o povo brasileiro precisa mais de nós do que em qualquer outro momento histórico”, afirmou Lula, em seu discurso
  • Em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do ‘UOL’, ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação responsabilizou o presidente Jair Bolsonaro por pelo menos 150 mil mortes em decorrência da pandemia e pela “situação de caos no país”. Fernando Haddad defendeu ainda a retomada imediata do auxílio e uma campanha nacional de vacinação. “Sem essas duas providências, vamos passar por um semestre muito difícil no Brasil por única responsabilidade do governo federal”
  • Há 41 anos nascia o Partido dos Trabalhadores, movido pelo desejo de lideranças sindicais, intelectuais, artistas, ativistas religiosos e militantes políticos que retornavam ao país após longos anos de exílio e de perseguição pela ditadura militar e que decidiram pela criação e construção de uma organização partidária que agisse em defesa dos interesses e das lutas da classe trabalhadora brasileira. Paralelamente a esse movimento surgia também no país um novo modelo de sindicalismo, combativo e independente que culminaria na fundação da CUT e de outras entidades de classe.
  • Em entrevista ao ‘Jornal Brasil Atual’, ex-prefeito e ex-ministro da Educação considera que o impeachment de Bolsonaro não pode ser julgado por conveniência política, diante da gravidade da pandemia e de um governo avaliado como o pior gestor da crise sanitária no mundo. “Temos de pensar o seguinte: quantos brasileiros podemos salvar se acontecer um impeachment? Quantos empregos podemos salvar?”, pondera Fernando Haddad