Posts arquivados em

FMI

  • Segundo o primeiro-ministro Pedro Sánchez, o novo orçamento permitirá um investimento público recorde de 239,76 bilhões de euros em áreas como educação, infraestrutura, comércio, cultura e indústria. Medidas são defendidas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). “Hoje inauguramos uma nova etapa que deixa para trás o caminho neoliberal”, disse, na terça-feira (27),  o vice-presidente Pablo Iglesias, do Podemos. No Brasil, Guedes insiste na cartilha da austeridade que impõe o Teto de Gastos, desenhado para massacrar trabalhador, dar lucro aos bancos e afundar a economia
  • Ex-ministro da Fazenda no governo Dilma alerta que arrocho fiscal do governo Bolsonaro lançará milhões de brasileiros ao desemprego e à miséria. “Uma crise como essa não vai passar rápido e exige uma saída gradual com uma política de reconstrução econômica e social”, advertiu, no seminário Reconstruir e Transformar o Brasil, realizado pelo PT e pela Fundação Perseu Abramo
  • Itaú aponta que apenas 4 de 14 setores da economia nacional reagem, apesar da crise sanitária do Covid-19 e da política de arrocho fiscal a qualquer preço do Palácio do Planalto. Indústria automotiva, transportes, turismo, lazer e eventos estão afundados em problemas. E o pior da crise deve chegar em janeiro, quando acaba auxílio emergencial e perda de renda será dramática para 65 milhões de pessoas
  • Seguindo a cartilha do sistema financeiro, que prega a manutenção do arrocho fiscal, presidente da Câmara janta um bode com o ministro da Economia, enquanto atende aos desejos do mercado e sinaliza com reformas para retirar direitos e assegura a manutenção do teto de gastos. Enquanto isso, 38 milhões de brasileiros devem seguir sem renda porque Bolsonaro não sabe como tirar o país da crise
  • “Recuperamos recursos para que muitos argentinos possam ter suas casas, para que muitos empreendedores tenham acesso ao crédito para aumentar a produção e recuperar o emprego”, comemorou o presidente argentino. Pelo acordo, Argentina pagará a credores privados US$ 54,8 para cada US$ 100 em dívidas, o que permitirá ao país economizar quase R$ 40 bilhões nos próximos anos.
  • “Vi o Guedes dizendo que as reservas internacionais deixadas pelo PT vão render R$ 500 bilhões de reais ao Tesouro. Se não fosse por isso o país não estava conseguindo importar um palito de dente”, disse o ex-presidente em entrevista de rádio
  • “A resposta desdenhosa do presidente Bolsonaro à doença vai custar caro ao Brasil, tanto em termos de vidas como de renda. Com uma liderança apropriada, o Brasil claramente teria a capacidade de salvaguardar a saúde das pessoas, mas agora é uma área de alta incidência na América Latina. Isso não protege a economia – pelo contrário”, alerta o ex-economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Maurice Obstfeld
  • Desempenho do país em dezembro e indicadores anuais de 2019 mostram que Brasil já estava em desaceleração, antes da chegada do Covid-19. A previsão do FMI para a atividade econômica em 2020 é de queda de 5,3%, com o desemprego batendo em 14,7%. Ou seja, só piorou o que já estava ruim
  • 1
  • 2