Área PT
Posts arquivados em

OMS

  • Anúncio feito pela OMS nesta quinta-feira (4) consolida condição do país como pária global. Política genocida de Bolsonaro a favor da disseminação do vírus coloca o Brasil em 2º lugar entre as nações que mais enfrentam barreiras nas fronteiras com outros países, atrás apenas do Reino Unido. “Nós vamos entrar numa situação de guerra explícita”, prevê o neurocientista Miguel Nicolelis
  • Atuação desastrosa do governo Bolsonaro é alvo de investigação conduzida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), cujos especialistas temem que o caos sanitário leve o Brasil a superar os EUA em novos casos. Variante brasileira, mais transmissível, chega ao Reino Unido e acende alerta global. “Bolsonaro precisa responder por crimes contra a saúde do povo brasileiro”, cobra o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP)
  • Brasil ultrapassa 240 mil mortes com alto platô de mais de mil vítimas fatais diárias por quase 30 dias, enquanto o mundo apresenta queda de 10% de óbitos na última semana, segundo a OMS. Estados sofrem por falta de vacinas e variação do vírus ameaça controle do surto. “Manaus tem o potencial para se tornar um risco global”, alerta a especialista da OMS, Cristiana Toscano. Confederação Nacional dos Municípios (CNM) pede demissão de Pazuello
  • “Leva tempo para dimensionar a produção de doses — não só em milhões, mas aqui estamos falando de bilhões”, afirma a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan. Até o momento, a imunização, que deve chegar a 70% da população mundial para ter eficácia, foi aplicada em menos de 0,5%, cerca de 28 milhões de pessoas. Com o avanço da Covid-19 – nos EUA, 4,5 mil pessoas morreram em um dia – especialistas reforçam aumento das medidas para prevenção do contágio. Brasil volta a bater recorde na média móvel de novos casos
  • Caos social e desgoverno de Bolsonaro no enfrentamento à pandemia mantém o país no 2º lugar no número de mortes, atrás apenas dos EUA. E o agravamento da crise econômica ameaça populações vulneráveis. Um estudo inédito, conduzido por pesquisadores de universidades brasileiras e publicado na revista científica ‘The Lancet Global Health’, aponta prevalência do vírus entre indígenas e mais pobres. Brasil agora registra 4,7 milhões de casos e 142,2 mil mortes por Covid-19, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. “Não importa a situação de um país no surto, nunca é tarde para mudar as coisas”, pede diretor-geral da OMS