Nota de repúdio da Secretaria Agrária Nacional do PT aos ataques de seguranças da Vale a agricultores e agricultoras acampados da Fazenda Lagoa, em Parauapebas (PA)

A Secretaria Agrária Nacional do PT exige respostas e apuração dos fatos para responsabilização das agressões e reparação das famílias acampadas

Samuel de Albuquerque Carvalho

SAN-PT (Secretaria Agrária Nacional do PT)

A Secretaria Agrária Nacional do PT presta apoio e solidariedade às famílias agricultoras do acampamento da FETRAF-PA na Fazenda Lagoa, em Parauapebas, no sudeste do Pará, atacadas por seguranças da empresa Vale no fim da tarde deste domingo, 21 de junho, deixando ao menos 20 pessoas feridas com tiros de bala de borracha.

Os acampados vinham negociando há anos, sem sucesso, o acesso a energia elétrica para as 248 famílias de agricultores e agricultoras que vivem da produção de alimentos no local. Após se organizarem para providenciar por conta própria a instalação da rede, em mobilização que transcorreu de forma pacífica durante o dia, as famílias acampadas foram surpreendidas ao entardecer pelo ataque dos seguranças da Vale diante da presença de crianças e idosos inclusive.

Num momento em que se espera a consciência e solidariedade das instituições e empresas em torno do enfrentamento à esta pandemia, quando deveria ser valorizada a produção de alimentos para o abastecimento da população, não podemos admitir este tipo de truculência, ao arrepio da lei, na repressão à luta de agricultores por direitos tão elementares.

A Secretaria Agrária Nacional do PT se une às organizações sociais, partidos e instituições que repudiam esta atuação vergonhosa de funcionários da Vale, na cobrança por respostas e apuração dos fatos para responsabilização das agressões e reparação das vítimas.

Respeitosamente,

Elisângela Araújo
Secretária Agrária Nacional do PT

22 de junho de 2020.

SAN-PT (Secretaria Agrária Nacional)

PT Cast