PT dá a largada com 13 candidatos ao governo e 11 ao Senado

O Partido dos Trabalhadores apresenta seus candidatos em todos os níveis para reconstruir o país, combater a fome, garantir empregos e rede e defender a soberania

Site do PT

Mapa dos candidatos do time do Lula

O Partido dos Trabalhadores (PT) dá a largada na campanha eleitoral de 2022 com candidaturas majoritárias (governadores, vice e senadores) em 21 estados e no Distrito Federal e proporcionais (deputados federais, estaduais e distritais) em todas as unidades da Federação.

Serão 13 candidaturas do PT aos governos estaduais, sendo 11 candidatos e 2 candidatas. Além disso, o partido vai compor a chapa como vice em 8 estados, em 2 deles com mulheres. Para o Senado, serão 11 candidaturas, sendo 3 a senadoras.

O partido também terá 1.041 candidaturas ao Poder Legislativo, sendo 369 para a Câmara dos Deputados e 672 para a Assembleias Legislativas dos estados. Dessas, serão 138 candidatas a deputadas federais e 248 a deputadas estaduais.

Esta será a rede de apoio responsável, junto com as candidaturas de partidos coligados, por fortalecerem a campanha Lula presidente e Alckmin vice-presidente em todo o país. Mesmo nos estados em que não está na chapa majoritária, o PT irá apoiar candidatos da Coligação Vamos Juntos pelo Brasil, composta também pelo PCdoB, PV, Psol, PSB, Solidariedade e Rede.

A eleição de candidatos do PT e partidos coligados nos governos, no Senado, na Câmara e nas Assembleias é essencial para garantir que Lula e os governadores progressistas possam trabalhar com um Legislativo que apoie as medidas, os programas, os projetos e as ações a serem desenvolvidas para reconstruir o país e deixar para trás o desastre bolsonarista.

 

O PT de Norte a Sul

Todos os estados da região Sul terão candidatos do PT ao governo do Estado: Roberto Requião no Paraná, Décio Lima em Santa Catarina e Edegar Pretto no Rio Grande do Sul, que terá ainda Olívio Dutra como candidato ao Senado. Serão ainda 63 candidatos a deputados federais e 127 a deputados estaduais.

Já no Sudeste, o partido vai concorrer ao governo com Fernando Haddad em São Paulo. Em Minas Gerais, André Quintão será candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Alexandre Kalil (PSB). No Rio, o PT disputará o Senado com André Ceciliano e apoiará Marcelo Freixo (PSB) ao governo. Já no Espírito Santo, o partido não terá candidaturas majoritárias. Na soma dos 4 estados, o PT terá 145 candidatos a deputados federais e 189 a deputados estaduais.

A região Nordeste terá candidatos petistas ao governo em 8 dos 9 estados — a exceção é Alagoas. Disputam o governo Fátima Bezerra no Rio Grande do Norte (que tenta a reeleição), Jerônimo Rodrigues na Bahia, Rogério Carvalho em Sergipe, Elmano no Ceará, Rafael Fonteles no Piauí. São candidatos a vice Maísa Cartaxo na Paraíba (na chapa com Veneziano Vital do Rêgo, do MDB), Felipe Camarão no Maranhão (na chapa com Carlos Brandão, do PSB). Para o Senado, o PT terá Wellington Dias no Piauí, Camilo Santana no Ceara, Ricardo Coutinho na Paraíba e Teresa Leitão em Pernambuco. O PT terá ainda na região 96 candidatos a deputados federais e 174 candidatos a deputados estaduais.

Já na região Centro-Oeste, o PT terá chapa majoritária completa no Mato Grosso do Sul, com Giselle Marques para governadora, Abílio Vanelli vice e Tiago Botelho para senador. Em Goiás, Wolmir Amado disputa para governador, e no Distrito Federal, Rosilene Corrêa será candidata a senadora. No Mato Grosso, não haverá candidatura majoritária pelo partido. Haverá 28 candidatos a deputados federais e 76 a deputados estaduais na região.

O PT terá candidaturas majoritárias em cinco dos sete estados da região Norte. No Acre, a chapa será completa, com Jorge Viana para governador, Marcus Alexandre para vice-governador e Nazaré Araújo para senadora. Em Tocantins, o partido terá Paulo Mourão como candidato ao governo, tendo como vice Germana Coriolano (do PCdoB, pela Federação) e, para senador, Vilela do PT. No Amazonas, Anne Moura disputará o cargo de vice-governadora (na chapa com Eduardo Braga, do MDB) e, no Pará, Beto Faro será candidato ao Senado. Em Rondônia, o partido terá Anselmo de Jesus como candidato a vice-governador (na chapa com Daniel Pereira, do Solidariedade). Roraima e Amapá não terão petistas nas candidaturas majoritárias. A região terá 37 candidatos a deputados federais e 106 a deputados estaduais.

Da Redação

Tópicos:

LEIA TAMBÉM:

Mais notícias

PT Cast