Em defesa da democracia e de Lula ser candidato

PT de São Paulo lança Comitê em Defesa da Democracia e de Lula

Evento no diretório municipal da capital paulista fez parte do Dia Nacional de Mobilização em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato

Elineudo Meira/PT-SP

Adriano Diogo fala na inauguração do Comitê Popular na sede do PT São Paulo

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de São Paulo lançou, na manhã deste sábado (13), o comitê em defesa da Democracia e de Lula. O ato foi realizado na frente da sede do PT São Paulo, no centro de São Paulo.

No evento, estiveram presentes personalidades do mundo artístico, lideranças sindicais e dos movimentos sociais e populares, como o ator Sérgio Mamberti, os vereadores Eduardo Suplicy, Juliana Cardoso e o líder da bancada Antonio Donato.

A ministra do governo de Dilma, Eleonora Menicucci, também esteve presente, assim como o Secretário Nacional de Direitos Humanos do PT Nacional, Adriano Diogo, José Luís del Roio, o ex-presidente do PT, Rui Falcão e o presidente do Diretório Municipal, Paulo Fiorilo, dentre outras.

As lideranças reafirmaram o compromisso com a defesa do Estado Democrático de Direito, deixando bem claro: eleição sem Lula é fraude.

José Luís del Roio segura cartaz em defesa de Lula

Chico Macena, que representou a executiva do Diretório Estadual do PT-SP, disse que a mobilização não termina dia 24. Para ele, a jornada está apenas começando. “Janeiro é o inicio de uma jornada que terminará em outubro, com Lula candidato, e iremos fazer de tudo para ele ser eleito presidente do Brasil”, disse o dirigente do PT.

Adriano Diogo, disse que a militância não pode deixar barato. Para Adriano, a última vez que ficou barato, estabeleceu-se uma ditadura que acabou durando 21 anos. Ele ainda afirma que mais um golpe é inaceitável.

“Até o Dia 24 só temos uma função: acordar cedo ir aos bairros, ir para os pontos de ônibus, as favelas, as fábricas e explicar ao povo brasileiro. O que significa o Dia 24. O Dia 24 se tiver o resultado negativo, nós não podemos deixar barato, por que da última vez que deixamos barato durou 21 anos”, frisou o secretário de Direitos humanos do PT.

O ator Sérgio Mamberti disse que os artistas e a cultura estão dispostos a lutar pelo Estado de Direito no Brasil. O ator afirmou que a cultura estará nas ruas, nas praças e nos palcos com os artistas em defesa da democracia e de Lula.

“A cultura tem estado junto desde Inconfidência Mineira, passando por todo movimento libertário do século 19 e o século 20, a cultura e os artistas tiveram junto com o povo brasileiro na vanguarda na luta contra esse poder autoritário de uma elite extravagante. Que aconteceu com golpe do Governo legitimo de Dilma e querem consumar com cassação de Lula e nós não vamos permitir isso! ”, afirmou Mamberti.

Eleonora Menicucci fala no lançamento do comitê

Ministra do governo Dilma, Eleonora Menicucci, frisou que nesse ano de 2018, o Brasil completa 50 anos de 68. “Não podemos aturar mais 21 anos de ditadura nesse país. Isso não foi de graça, nós lutamos, nós fomos torturadas, exiladas, mortas, assassinadas. A nossa geração nesse ano de 2018, nós completamos 50 anos de 68, quando nós reviramos o mundo de cabeça para baixo. E nós não vamos aceitar mais um golpe. E as mulheres estiveram em todas as lutas em nosso país desde da república velha”, enfatizou Eleonora.

No final do ato, o presidente do diretório municipal do PT da capital paulista, Paulo Fiorilo, simbolicamente, abriu o comitê na sede do partido e saudou todas e todos os presentes. “Precisamos durante esse mês mobilizar todas e todos nessa jornada de lutas em defesa de Lula e da democracia”, afirmou o presidente.

Veja abaixo como foi o evento de lançamento do comitê em São Paulo.

Por Elineudo Meira, do PT de São Paulo

Tópicos:

LEIA TAMBÉM:

Mais notícias

PT Cast