Secretaria LGBT do PT repudia cancelamento da mostra Queermuseu

Em nota, Secretaria Nacionl LGBT do PT repudia atos violentos do grupo de extrema-direita MBL, que levaram ao cancelamento da exposição no Santander

A Secretaria Nacional LGBT do Partido dos Trabalhadores repudia os atos violentos orquestrados pelo grupo de extrema-direita MBL, que levaram ao cancelamento da exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira.

“Os ataques do grupo MBL a artistas e visitantes da exposição foram motivados pela intolerância a pauta LGBT e sua expressão através da arte e revelam o perigoso caminho que trilha o Brasil desde o golpe de 2016 e o quanto esses movimentos extremistas representam de ameaça aos direitos constitucionais dos brasileiros e brasileiras”, afirma a nota da Secretaria, divulgada nesta terça-feira (12).

A exposição acontecia no Santander Cultural, em Porto Alegre (RS) e reunia nomes renomados da arte nacional “com um pouco da diversidade sexual, expressão de gênero e o convívio com o “diferente” na arte brasileira”.

Leia a nota na íntegra:

Nota de Repúdio

A Secretaria LGBT do PT, vem manifestar seu repudio aos atos violentos orquestrados pelo grupo de extrema-direita MBL que levou ao cancelamento da exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira que acontecia no Santander Cultural em Porto Alegre – RS. A exposição reunia nomes renomados da arte nacional como Cândido Portinari e Lygia Clark presenteando os visitantes com um pouco da diversidade sexual, expressão de gênero e o convívio com o “diferente” na arte brasileira.

O direito à liberdade de expressão é um direito constitucional e é inerente as manifestações artísticas que devem levar à reflexão e promover o pensamento crítico. Os ataques do grupo MBL a artistas e visitantes da exposição foram motivados pela intolerância a pauta LGBT e sua expressão através da arte e revelam o perigoso caminho que trilha o Brasil desde o golpe de 2016 e o quanto esses movimentos extremistas representam de ameaça aos direitos constitucionais dos brasileiros e brasileiras.

Repudiamos também a postura do Banco Santander que ao contrário de se solidarizar com as vítimas dos ataques preferiu o lado dos agressores cancelando a exposição e se desculpando com os intolerantes.

Nem Racismo Nem Machismo Nem LGBTfobia!

Fascistas Não Passarão!

Rio de Janeiro, 12 de setembro de 2017.

Secretaria Nacional LGBT do PT

Tópicos:

LEIA TAMBÉM:

Mais notícias

PT Cast