Posts arquivados em

Bolsonaro sabotador

  • Manifesto “A Verdade Nua”, promovido pelo Repórteres Sem Fronteiras a partir desta segunda-feira (22) visa “garantir o acesso a informações confiáveis sobre a pandemia”. “Ou reage-se esta semana ou teremos um março aterrorizador”, adverte o deputado federal e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT-SP). “A conta da irresponsabilidade de Bolsonaro e seu general da Saúde ao desprezar vacinas, e do vacilo da maioria do Congresso, chegou”. País amarga mais de 246,5 mil óbitos e 10,1 milhões de infecções.
  • Em 2020, foram entregues pouco mais de 8,3 mil reservatórios, o menor número desde a criação do Programa Um Milhão de Cisternas por Lula. Governos do PT entregaram mais de 1,3 milhão desses equipamentos até 2016. A partir de então, os governos do golpe reduzem os recursos mais e mais a cada ano
  • Reportagem da ‘Folha’ revela que pasta da Saúde utilizou estrutura da Fiocruz para produzir 4 milhões de medicamento comprovadamente ineficaz para o tratamento da Covid-19. Documentos do ministério apontam gasto de R$ 70,4 milhões para produzir cloroquina e Tamiflu. “No Brasil, sobra cloroquina e falta vacinas”, denuncia a deputada federal Érica Kokay (PT-DF). “Bolsonaro e Pazuello precisam ser responsabilizados por crime contra a saúde pública”
  • Condição de pária internacional é confirmada mais uma vez com estudo do think thank australiano ‘Lowy Institute’, que analisou a atuação de quase 100 países no enfrentamento do surto. Nova Zelândia foi considerada o país mais bem sucedido em frear a propagação do vírus após impor ‘lockdown’. No Brasil, especialistas traçam cenário ainda mais sombrio a partir do colapso de Amazonas e Pará e da circulação de novas variantes do vírus. Na quarta (28), o país ultrapassou 220 mil mortes e 9 milhões de casos
  • Queda de U$ 300 milhões em 2020 para U$ 93,2 milhões neste ano é inédita na última década, segundo o CNPq. Corte afeta diretamente pesquisas necessárias ao combate à pandemia do coronavírus, especialmente da Fiocruz e do Instituto Butantan. Cota de importação de insumos e equipamentos foi quase oito vezes maior durante o governo Dilma, chegando a U$ 700 milhões em 2014. “A ciência brasileira tem sido alvo de um dos maiores desmontes da sua história”, atesta o coordenador do Comitê Científico do Consórcio Nordeste, Miguel Nicolelis
  • Segundo pesquisa do ‘Datafolha’ divulgada no último fim de semana, o número de pessoas que têm intenção de se vacinar contra a Covid-19 aumentou de 73% em dezembro para 79%. “A população não aguenta mais a política da violência, da mentira e do negacionismo, que tem levado à morte de milhares de pessoas”, afirma o deputado Alexandre Padilha (PT-SP). Campanha esbarra em estratégia bolsonarista de desinformação
  • Reportagem exclusiva detalha o levantamento ‘Direitos na Pandemia – Mapeamento e Análise das Normas Jurídicas de Resposta à Covid-19 no Brasil’, da USP, que aponta como o governo agiu de forma sistemática, por meio de medidas como normas e portarias, a favor da disseminação do vírus. “Nossa bancada vai propor convidar os pesquisadores da USP a apresentarem os resultados da pesquisa à Comissão Mista Especial do Congresso sobre a Covid-19”, afirma Gleisi Hoffmann, presidenta do PT. “Essa pesquisa já foi considerada neste último pedido de impeachment apresentado pela oposição”
  • Cientistas apontam que a CoronaVac, cuja eficácia global contra a Covid-19 é de 50,4%, é segura e defendem ampla imunização por meio do SUS para proteger a população. “Não há justificativa nenhuma para não usar uma vacina que é segura, é eficaz e pode reduzir a gravidade dos casos e mortes”, sustenta a presidenta do Instituto Questão de Ciência, Natália Pasternak. “Não é o grau de eficácia da Coronavac que tem de ser o foco das discussões agora, mas sim o seu alcance”, afirma a presidenta Nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR). “Precisamos de uma grande campanha pública para incentivar a vacinação”
  • Diante da inoperância de governo Bolsonaro no combate à pandemia, o Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Consórcio Nordeste propôs a governadores que a Comissão integre os principais especialistas na área e atue de forma independente do Ministério da Saúde. “Sem uma ação coordenada de todo o país, envolvendo medidas sincronizadas de isolamento social, bloqueio sanitário das rodovias em todas as regiões, e uma campanha nacional de vacinação, o Brasil não conseguirá derrotar a covid-19 nem a curto prazo, nem a médio prazo”, alerta o neurocientista e coordenador do Comitê Miguel Nicolelis
  • Técnicos do Tribunal de Contas afirmam que não há planejamento “minimamente detalhado” do governo federal. Também constataram descumprimento de prazos estabelecidos em contratos e falta de entrega de EPIs, respiradores e kits de testes. Governo Lula vacinou mais de 100 milhões de pessoas na pandemia de H1N1, em 2010