Manifestantes fazem ato contra ataque fascista na UnB

Protesto é em repúdio ao ataque da última sexta, quando grupo fascista entrou na universidade gritando insultos racistas e homofóbicos contra estudantes

Lula Marques

Manifestantes tomaram os corredores da Universidade de Brasília (UnB), no início da tarde desta segunda-feira (20), contra o discurso de ódio, o fascismo e a violência na universidade, em especial em repúdio ao ataque fascista corrido na última sexta-feira (17), na instituição.

Com cartazes nas mãos, estudantes, professores e até pais de alunos pediam o fim da intolerância e afirmaram: “Aqui não tem espaço pra fascista”. Eles cobraram, ainda, um posicionamento da Reitoria da universidade com relação a atos de violência de ódio contra os estudantes, contra os LGBTs, os negros e os estudantes pobres da universidade.

Durante o encontro, ficou marcada uma assembleia universitária para a próxima quarta (22), às 15h, no Teatro de Arena da UnB.

Fascismo na UnB
Na última sexta-feira (17), um grupo de fascistas entrou no Instituto Central de Ciências (ICC), da universidade, com megafone e gritando palavras preconceituosas contra os estudantes, como insultos racistas e homofóbicos. Os manifestantes também entoaram cantos de apoio ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

O ato de extrema direita foi denunciado no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e foi protocolada uma ação contra a ativista Kelly Bolsonaro, tida como uma das organizadoras do evento, em que é questionada se a manifestação pode ser enquadrada como terrorismo.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Tópicos:

LEIA TAMBÉM:

MEC causa balbúrdia nas universidades ao forçar volta de aulas presenciais em plena pandemia Brasil

Mais notícias

PT Cast