Área PT
Posts arquivados em

Coronavírus

  • Vetos de Bolsonaro à Medida Provisória nº 1.003/20 dificultam a entrada da vacina contra a Covid-19 e prejudicam trabalho de governadores e prefeitos que lutam para proteger a população. “Bolsonaro deu uma prova clara, evidente, de que é contra vacinar o povo brasileiro”, afirma o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP)
  • Atuação desastrosa do governo Bolsonaro é alvo de investigação conduzida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), cujos especialistas temem que o caos sanitário leve o Brasil a superar os EUA em novos casos. Variante brasileira, mais transmissível, chega ao Reino Unido e acende alerta global. “Bolsonaro precisa responder por crimes contra a saúde do povo brasileiro”, cobra o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP)
  • Um ano após chegada da pandemia no país, negligência de Bolsonaro deixa um saldo de mortos que equivale a cinco vezes as vítimas da Guerra do Paraguai. “Tínhamos tudo para ter enfrentado de frente a pandemia e salvado vidas. Hoje temos 250 mil mortos e uma política genocida que nos coloca em um dos últimos lugares no combate mundial à pandemia”, lamenta o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP). “Todo o mundo vai testemunhar a devastação épica que o SARS-CoV-2 pode causar quando nada é feito de verdade para contê-lo”, adverte o neurocientista Miguel Nicolelis
  • Manifesto “A Verdade Nua”, promovido pelo Repórteres Sem Fronteiras a partir desta segunda-feira (22) visa “garantir o acesso a informações confiáveis sobre a pandemia”. “Ou reage-se esta semana ou teremos um março aterrorizador”, adverte o deputado federal e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT-SP). “A conta da irresponsabilidade de Bolsonaro e seu general da Saúde ao desprezar vacinas, e do vacilo da maioria do Congresso, chegou”. País amarga mais de 246,5 mil óbitos e 10,1 milhões de infecções.
  • Com pandemia em descontrole, governo Bolsonaro tenta desovar 1 milhão de testes que irão vencer em abril. “Que nome a gente dá pra um governo que deixa a Covid-19 se espalhar e o povo morrer e ainda quer empurrar testes que estão para vencer para o Haiti?”, questiona a presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffmann. Ministro do TCU aponta “crime de lesa-pátria”. Desgaste aumenta pressão por impeachment
  • Em reunião da comissão externa que trata da pandemia do coronavírus na Câmara, o general da reserva Ridauto Fernandes comentou a falta de oxigênio na capital amazonense. “Abre o leito, bota o paciente e ele vai morrer asfixiado no leito. E aí, vai adiantar abrir o leito?”, questionou Fernandes. Mutação do vírus já circula pelo país e preocupa especialistas. País registra terceiro maior dia de óbitos desde o início do surto, com 1.439 mortes
  • Condição de pária internacional é confirmada mais uma vez com estudo do think thank australiano ‘Lowy Institute’, que analisou a atuação de quase 100 países no enfrentamento do surto. Nova Zelândia foi considerada o país mais bem sucedido em frear a propagação do vírus após impor ‘lockdown’. No Brasil, especialistas traçam cenário ainda mais sombrio a partir do colapso de Amazonas e Pará e da circulação de novas variantes do vírus. Na quarta (28), o país ultrapassou 220 mil mortes e 9 milhões de casos
  • Com alta de casos e mortes por Covid-19, caos no sistema de saúde segue de Manaus para o resto do Amazonas e a fronteira com o Pará, onde sete pessoas de uma mesma família morreram por falta de oxigênio em apenas um dia. País tem 211.646 óbitos, 63,5 mil novos casos e agora soma 8,5 milhões de infecções. Média móvel de casos subiu 49% em comparação à de duas semanas atrás enquanto a de óbitos cresceu 33%. Pior da pandemia está por vir, alertam especialistas
  • País dispõe de doses para vacinar 4% dos grupos prioritários, com o primeiro lote garantindo a imunização de 2,8 milhões de pessoas. “Infelizmente, como o colapso estarrecedor e sem precedentes ocorrido na cidade de Manaus ilustrou de forma explícita, o Brasil vai precisar de muito mais do que vacinas eficazes e seguras contra a Covid-19 para escapar dos múltiplos colapsos”, alerta o coordenador do Comitê Científico do Consórcio Nordeste, Miguel Nicolelis, que defende a adoção urgente de um ‘lockdown’
  • Contágios batem recorde e chegam a 53,2 mil novos casos diários em média neste domingo (10). Do mesmo modo, a média de mortes superou a marca de mil óbitos, a maior desde 10 de agosto. Na Europa, Angela Merkel alerta que as próximas semanas serão as mais difíceis. Especialistas insistem que somente um rigoroso ‘lockdown’ poderá impedir o total descontrole do surto e evitar mais mortes. “É uma medida de curto prazo, que não faz o vírus desaparecer, mas reduz o número de casos para que outras sejam implementadas e tenham efeito a longo prazo”, afirma o pesquisador de Oxford Ricardo Schnekenberg”