Área PT
Posts arquivados em

Dilma Rousseff

  • Em nota, ex-presidenta da República afirma que governo Bolsonaro é omisso e não age, enquanto o país está entrando em situação de colapso sanitário e social. “O aumento da pandemia, o atraso na vacinação e a emergência social levarão o nosso povo ao desespero”, alerta. “Se 2020 foi um ano terrível para todos, sobretudo para os pobres, 2021 ameaça ser muito pior. O Brasil não aguenta mais tanta incompetência, tanta irresponsabilidade, tanto desleixo e descaso com a vida humana e com o sofrimento do povo”.
  • Em 25 de novembro de 2016, o mundo perdia o líder máximo da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruiz, um dos mais influentes políticos do século 20, que inspirou jovens e militantes a sonhar a construção de uma outra sociedade na América Latina. Lula e Dilma se despediram do ‘Comandante’ com palavras emocionadas e, no início de dezembro, participaram das solenidades oficiais de homenagem póstuma ao líder cubano, enterrado em Santiago de Cuba
  • Ex-ministro do governo Lula disse que a petista havia deixado o Planalto com alta taxa de desemprego, quando na verdade um ano antes dela ter sido derrubada pelo impeachment, o índice chegou ao ponto mais baixo da história: 4,3%. O Brasil vivia antes do Golpe uma situação de pleno emprego. “Durante o governo Lula e o meu governo, nós criamos 19,6 milhões de empregos formais, com carteira assinada. Um recorde histórico”, lembra. Em 2021, desemprego sob Bolsonaro deve atingir 18,1%, de acordo com a própria equipe econômica de Paulo Guedes
  • Em nota, a ex-presidenta da República acusa a Globo de distorcer reportagem do ‘Fantástico’ para esconder a política social e a atuação dos governos do PT. “Atribuir, como nas primeiras frases da reportagem, a atual crise por que passa o Brasil a fatos ocorridos em 2015 e 2016 é uma manipulação da história”, critica. “O ‘Fantástico’ omite que fui impedida de governar em 2015”
  • Em nota, à ex-presidenta da República destaca o “sincericídio” de Temer que confirma como manteve proximidade com generais, inclusive o ex-comandante do Exército Eduardo Villas-Bôas, antes mesmo do impeachment ser aberto por Eduardo Cunha. “Golpe que me destituiu da Presidência não foi apenas parlamentar, midiático e judicial, mas também de natureza militar”, ressalta
  • Ex-presidenta não teve participação em quais irregularidades em dois projetos da petroleira: Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, apesar das suspeitas lançadas pela Operação Lava Jato. Também foram absolvidos o ex-ministro Guido Mantega, a ex-presidenta da estatal Graça Foster e o ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho
  • Autor do “furo” que revelou as conversas escancaradas de Roméro Jucá e Sérgio Machado – “com Supremo, com tudo” – o jornalista comenta em artigo publicado no UOL como o livro “A Escolha”, do presidente-golpista e operador do PMDB, confirma as suspeitas sobre a conspiração que resultou no Golpe de 2016 e destituiu Dilma Rousseff da Presidência da República. “Temer, com seu livro, dá um pequeno e tímido passo que confirma o caminho que Jucá já havia sinalizado em 2016, quando foi gravado sem saber”, ressalta
  • Candidata do PT à Prefeitura de Fortaleza é alvo de ataques pesados em plena campanha eleitoral. Dilma, Haddad, Celso Amorim e Zé Dirceu, entre outros, apoiam e torcem pela vitória da deputada federal na disputa eleitoral. “Que a tua vitória seja uma enorme contribuição à unidade das forças democráticas e progressistas na luta contra o fascismo e o ultra-liberalismo”, escrevem