Vanazzi busca reeleição para consolidar governo popular em São Leopoldo

Cidade gaúcha completa 200 anos em 2024, e o programa de governo do atual prefeito visa recuperar a economia, investir ainda mais na saúde e garantir direitos à população. “Estamos buscando a reeleição de nosso projeto na Prefeitura de São Leopoldo porque queremos dar continuidade ao trabalho de recuperação financeira, capacidade de investimentos e consolidação de uma cidade que orgulhe a todos os leopoldenses”

Site do PT

O petista Ary Vanazzi, 61 anos, é o prefeito da cidade de São Leopoldo-RS, situada a 36 quilômetros de Porto Alegre. Ele já administrou a cidade em outros dois mandatos, de 2004 a 2008 e 2009 a 2012. Em 2016 ele retornou ao comando da Prefeitura e agora tenta um quarto mandato, tendo como vice o vereador do PDT, Ary Moura. A coligação “Nosso Trabalho Costrói o Futuro” tem como coligados ao PT o PCdoB, partido da atual vice-prefeita Paulete Souto, Republicanos, PSB e PTB. Na primeira reeleição que disputou, em 2008, Vanazzi recebeu 78% dos votos.

Quando retomou o comando da administração em janeiro de 2017, Vanazzi encontrou muitos problemas. A folha de pagamento do funcionalismo estava atrasada, inclusive o décimo terceiro salário, a cidade estava atolada em dívidas, contratos com valores exorbitantes e muitos serviços e infraestrutura abandonados. As primeiras medidas foram a revisão de contratos, redução dos custos, quitar as folhas atrasadas e recuperar a capacidade de crédito da Prefeitura, visando novos investimentos. Em dois anos, a partir de 2019, a casa já estava arrumada.

Como bom gestor e “tocador” de obras, o petista foi à luta, conseguiu financiamentos em bancos estatais de fomento e está transformando a cidade em um canteiro de obras. “Nós sabemos das dificuldades da população, especialmente a mais pobre e desassistida. Com os recursos, começamos a calçar mais de 200 ruas, levando qualidade de vida a vilas antes abandonadas. A definição das vias a serem pavimentadas passou por um processo de participação popular, através do nosso Orçamento Participativo”, conta Vanazzi.

Investimentos em saúde e bem estar

Além da infraestrutura viária, a gestão Vanazzi também investiu em obras de saneamento, drenagem, novos postos de saúde, recuperação do único Hospital da cidade e reformas de escolas e praças.

“Nas praças, que tornou-se uma espécie de menina dos olhos de nossa administração, investimos em revitalização e em algumas, na periferia, conseguimos até colocar wifi grátis, chamando a juventude para usufruir do local”, diz o prefeito.

E complementa: “Fizemos investimentos pesados, conscientes de que o povo merece ter vida digna e bem-estar. Estamos buscando a reeleição de nosso projeto na Prefeitura de São Leopoldo porque queremos dar continuidade ao trabalho de recuperação financeira, capacidade de investimentos e consolidação de uma cidade que orgulhe a todos os leopoldenses”

Ari Vanazzi, prefeito de São Leopoldo/RS, candidato do PT à reeleição. Foto: Divulgação

Enfrentamento da pandemia

Como ocorreu em todas as cidades do mundo, São Leopoldo também sofreu com a pandemia do coronavírus, que teve reflexos na área de saúde mas também na economia.

O prefeito Vanazzi enfrentou a crise sanitária com muita determinação e firmeza. Fechou quando a crise estava no auge e flexibilizou depois de amenizada a contaminação.

Ao mesmo tempo, ele investiu fortemente na capacitação do Hospital Centenário, destinando 16 leitos de UTI a pacientes com Covid 19, na criação de um Centro de Apoio a contaminados que precisavam de isolamento e, principalmente, na realização de testes.

Além disso, mais de 10% da população foi testada para a Covid-19 e um raio X do comportamento da doença na cidade está sendo realizado em parceria com a Universidade Federal de Pelotas, sem qualquer custo para o município.

Também durante a pandemia, foi garantida a segurança alimentar de todos os estudantes da rede pública municipal que pararam de frequentar as aulas e por isso, não tinham acesso à merenda escolar. Com recursos próprios da Prefeitura, desde abril, são entregues kits alimentação para as famílias dos alunos, um kit por aluno, totalizando mais de 90 mil cestas básicas distribuídas.

Futuro pós-pandemia

O programa de governo da reeleição está centrado em quatro eixos principais, que estabelecem as diretrizes para a cidade nos 200 anos que serão comemorados em 2024.

“Vivemos um tempo difícil e precisamos pensar no futuro pós-pandemia cuidando sempre da saúde da população e também da nossa economia. Para isso, defendemos uma cidade democrática, com a participação popular e reconquista do espaço público pela comunidade. Uma cidade popular, aberta ao diálogo e comprometida com políticas sociais. Uma cidade sustentável, com crescimento e respeito ao meio ambiente e também uma São Leopoldo com inovação, se consolidando como um polo de ciência e tecnologia, com melhorias das condições de vida e trabalho para a população”, prevê Vanazzi.

Segundo dados do  Caged de agosto de 2020, o município de São Leopoldo, num ranking das dez maiores cidades do Rio Grande do Sul, foi a que menos perdeu postos de trabalho. em relação a todos os municípios gaúchos, na tabela de geração de empregos, São Leopoldo está em terceiro lugar.

“Isso reflete o acerto de nossas decisões. Priorizamos a vida das pessoas, mas não esquecemos de cuidar de nossa economia, sempre dialogando com todos os setores”, comemora Vanazzi. “Desde o início da pandemia montamos grupos de trabalho de enfrentamento da doença aliado com os cuidados com a economia da cidade. Fizemos um plano de recuperação da economia e um diagnóstico da situação do emprego na cidade”.

Segundo ele, no próximo período o desafio é montar um grande Conselho de Desenvolvimento Econômico, que reunirá empresas de diversos setores e trabalhadores para, através de muito diálogo, produzir novas propostas. “Segmentamos  os projetos para geração de empregos. Por exemplo, um grande impulso na área da construção civil, que passa pela criação de um Banco de Terras, de áreas públicas que podem servir para investimentos no setor e alavancar a geração de postos de trabalho”, explica.

O atual prefeito e candidato à reeleição pretende ainda continuar o processo de desburocratização e de isenção de tributos, através da criação de uma Central de Aprovação de Projetos, para agilizar a instalação de empresas e de investimentos é meta para o próximo governo. “Tornar a aprovação de projetos mais ágil, fomentar o microcrédito, inclusive com linhas específicas para mulheres, que foram bastante prejudicadas na pandemia, e aumentar os programas que já existem para micros e pequenos empreendedores. No pós-pandemia, é muito importante também estar aberto a diálogo e negociações, incluindo de dívidas de impostos e tributos”, alerta Vanazzi.

Ari Vanazzi em atividade de campanha em região da cidade. Foto: Divulgação

Pós-pandemia com inovação e geração de emprego

 Na área de inovação e tecnologia, o projeto de Vanazzi é criar um Fundo de Tecnologia e também uma Fundação de Ciência e Tecnologia para incentivar e investir no Parque Tecnológico, com a sua ampliação para a formação de jovens, visando à qualificação e geração de oportunidades de jovens trabalhadores.

“Este é o grande destaque de nosso plano de governo, a ideia de alicerçar o investimento na tecnologia com o setor produtivo e apoio do setor público. Fazer com que o nosso Parque Tecnológico dialogue com a cidade e que empregue gente daqui e tenha sua produção consumida também na cidade. Queremos sair desta pandemia com geração de empregos junto ao desenvolvimento da cidade, construindo ações para a economia se mover., com polo industrial, de tecnologia e construção civil”, enfatiza ele.

De acordo com Vanazzi, o plano de governo tem  como eixo também  o desenvolvimento econômico voltado à geração de emprego com economia popular e solidária. “Vamos criar a Moeda Social e Banco Comunitário, com ações em bairros e vilas mais carentes, alavancando a economia nestes locais de mais vulnerabilidade.”

Ele lembra aqui as políticas implementadas nos governos Lula e Dilma, que alavancaram a economia, como o Minha Casa Minha Vida, os PACs, a redução de IPI para a linha branca. Com estes exemplos, ele pretende também levar a cidade à recuperação econômica após a pandemia.

A revitalização da cidade, com fortalecimento do setor de comércio e serviços também é ação prioritária a ser implantada no próximo governo, como a recuperação da Rua Independência, principal pólo comercial da cidade, uma nova Estação Rodoviária, Rua Coberta na Feitoria, bairro mais populoso e também com a economia em franco crescimento.

Políticas Sociais e Garantias de Direitos

No entendimento de Ari Vanazzi, após recuperar a economia e investir na saúde, um governo popular e preocupado com os mais pobres precisa também implementar políticas sociais com garantias de direitos a toda população.

Para isso, o plano prevê como diretriz a defesa do SUS e o apoio à revogação do teto de gastos por 20 anos e a ampliação da rede de atenção primária, inclusive com a parceria da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, através do seu curso de Medicina, que já atua nas unidades básicas de saúde. o Convênio com a Medicina da Unisinos vai inclusive possibilitar que o Centenário se torne Hospital Escola.

Para as mulheres, há um capítulo especial, com políticas de geração de renda, acesso a créditos, realização de cursos de capacitação e implementação de aluguel social para mulheres em situação de vulnerabilidade e que se encontram sob violência de gênero.

Da Redação com assessoria da campanha

 

 

Tópicos:

LEIA TAMBÉM:

Prefeitos e prefeitas do PT tomam posse em todo o país nesta sexta Brasil

Mais notícias

PT Cast