Fome: Fabiano Contarato quer explicações sobre uso político do IPEA

Senador apresentou requerimento para que presidente do órgão compareça ao Parlamento e explique dados que contestam aumento da fome no Brasil

Foto: Alessandro Dantas

Contarato: “Estou solicitando que o presidente do IPEA venha ao Senado explicar a nota falsamente ‘técnica’ que ele assinou"

O senador Fabiano Contarato (PT-ES) apresentou requerimento de convite ao presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Erik Alencar de Figueiredo, para que ele explique à Comissão de Assuntos Sociais (CAS) a nota do órgão, divulgada em 17 de agosto, que contesta o aumento da fome no Brasil durante o governo atual.

Os dados da peça foram apresentados em entrevista coletiva com a presença, além do presidente do órgão, do ministro da Cidadania, Ronaldo Bento. Antes de assumir o IPEA, Figueiredo foi subsecretário de Política Fiscal do Ministério da Economia.

LEIA MAIS: Povo implora por comida onde Bolsonaro diz não ver ninguém “pedindo pão”

“Estou solicitando que o presidente do IPEA venha ao Senado explicar a nota falsamente ‘técnica’ que ele assinou para maquiar dados gritantes do crescimento da fome no Brasil sob o desgoverno Bolsonaro. A desnutrição e a insegurança alimentar desesperam a população. Não calaremos”, disse o senador.

Além de ter dados questionados até mesmo pelos seus colegas, o documento também tem sido alvo de críticas por ter sido assinado exclusivamente por Erik Alencar de Figueiredo, o que contraria os protocolos para publicação de estudos e pesquisas conduzidos por servidores do órgão.

LEIA MAIS: Medidas desastradas de Bolsonaro e Guedes agravaram a crise brasileira

“A divulgação de pesquisas pela entidade está condicionada a avaliação e aprovação prévia dos pares como forma de preservação da qualidade e do rigor dos trabalhos divulgados”, aponta o senador Contarato na justificação do requerimento.

No documento apresentado, Figueiredo defende o governo atual com o argumento de que o possível aumento da fome deveria ter resultado expressivo no aumento de internações por doenças decorrentes da fome e desnutrição, além do aumento de crianças nascendo com peso abaixo do ideal. Estudo da rede Penssan mostra o agravamento do quadro social do Brasil que, hoje, tem 33 milhões de pessoas passando fome.

LEIA MAIS: Mais cara que o salário mínimo, cesta básica em SP não para de subir

Os dados apresentados pelo presidente do IPEA, segundo Contarato, dispõe de “nítidas distorções metodológicas e de dados oficiais, o que caracteriza, em pleno período eleitoral, uma tentativa de contorcionismo argumentativo para maquiar a realidade social vigente”.

Servidores denunciam presidente do IPEA

O Sindicato Nacional dos Servidores do IPEA apresentou denúncia junto a Procuradoria Regional de República (PGR) contra o presidente do órgão e o Ministro da Cidadania por dar publicidade ao atual governo, desrespeitando as regras internas do Instituto.

LEIA MAIS: Governo Bolsonaro recolocou o Brasil no Mapa da Fome

Na ação, a categoria alega que os servidores não foram informados sobre o discurso, além de terem ferido as regras de conduta dos agentes públicos no período eleitoral.

A entidade requer, da PGR, a tomada de providências quanto à averiguação dos fatos denunciados, com o objetivo de “conter possíveis abusos de poderes econômico, midiático e político”.

Do PT no Senado

Tópicos:

LEIA TAMBÉM:

Mais notícias

PT Cast