Área PT

Saúde

  • Senador Humberto Costa (PT-PE) que evitar o esfacelamento do programa pela gestão de Jair Bolsonaro. O senador questiona o emprego de mais de R$ 250 milhões em compra de hidroxicloroquina e azitromicina para empurrar um “kit-covid” ilegal na população brasileira. “Além da flagrante improbidade administrativa, temos aí um atentado à saúde pública, que coloca em risco a vida de milhões de brasileiros”, denunciou
  • Especialistas reunidos virtualmente no fórum “E agora Brasil?” traçaram um cenário sombrio para o país a partir de avaliações sobre a atuação negacionista do governo na pandemia, informa o ‘Valor’ nesta sexta-feira (11). Economista Monica de Bolle prevê o país à beira de uma convulsão social com o fim do auxílio emergencial e a volta do Teto de Gastos a partir de janeiro de 2021. “Fica difícil imaginar que não ocorra algo assim”, observa
  • “A previsão de recursos para vacina no orçamento da saúde será um passo fundamental para garantir a imunização de toda a população”, aponta o líder da bancada do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE).  Em 2021, o SUS perderá aproximadamente R$ 40 bilhões, caso o orçamento de ações e serviços públicos de saúde seja aprovado com base na Emenda Constitucional 95, que congelou investimentos por 20 anos, como quer o governo federal
  • Os dois países pagam um alto preço pela liderança de presidentes negacionistas, somando 476,2 mil vítimas fatais. Na quarta-feira (9), os EUA bateram mais um recorde e ultrapassaram a marca de três mil mortos por Covid-19 em um único dia. No Brasil, 21 estados e o DF bateram recorde com alta de óbitos. No total, o país registrou 848 mortes diárias. Enquanto isso, Bolsonaro delira ao afirmar que o Brasil está “vivendo um finalzinho de pandemia”
  • Diante da inércia de Bolsonaro, que assiste passivamente à escalada de mortes por Covid-19 no país, ex-presidente cobra agilidade do governo para salvar vidas. “Sabe quando eu aceitaria um ministro da Saúde ou diretor da Anvisa que falasse em um ‘prazo de 60 dias’ para terminar de avaliar uma vacina crucial em meio a uma pandemia que já matou mais de 170 mil pessoas? Nunca”, criticou Lula. Em vídeo nas redes sociais, o líder da extrema-direita debocha da Covid-19 e faz piada homofóbica
  • Em artigo publicado na ‘Folha de S. Paulo’, 11 ex-ministros da Saúde – incluindo os petistas Alexandre Padilha, Arthur Chioro e Humberto Costa, além de José Gomes Temporão – criticam a condução desastrada de Jair Bolsonaro no combate à pandemia do Covid-19. “O país necessita de um plano sólido, abrangente, que contemple todas as vacinas que consigam registro na Anvisa, sem qualquer tipo de discriminação”, apontam
  • O governo planeja um “revogaço” de cerca de 100 portarias sobre saúde mental no País, denunciam deputados federais petistas. Em reação ao desmonte da Rede de Atenção Psicossocial do País, Alexandre Padilha (PT-SP) anunciou Ato Virtual pela Democracia, pelo Cuidado em liberdade e pela Defesa dos Direitos Humanos, dia 10, quinta-feira, 19h. O líder da Minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), já protocolou requerimento na Câmara solicitando informações do Ministério da Saúde sobre a medida
  • Presidente da Fundação Perseu Abramo, Aloizio Mercadante critica falta de planejamento de Bolsonaro para enfrentar a pandemia do Covid-19. Ele avalia que o presidente subestima pressão popular para garantir a imunização geral. “Quando mais os outros países acelerarem a vacinação, mais difícil vai ser a situação do Bolsonaro e do governo”, avalia.